O que são as Fallas de Valência?

Foi há mais de 6 anos que visitei Valência em Março, durante as festas tradicionais das Fallas, mas a experiência marcou-me tanto que não podia deixar de escrever um post sobre o tema! Pirotecnia, brincar com o fogo, pura maluquice. O que lhe queiram chamar, mas são as festas tradicionais mais intensas a que assisti! Sabem o que são as Fallas de Valência? Leiam abaixo!

Fallas 2009 - Valência

Fallas 2009 – Valência

O que são as Fallas de Valência, então?

Tendo surgido na Idade Média, as Fallas começaram por ser os festejos dos carpinteiros de Valência à chegada da Primavera. Por alturas de Março, recolhiam os restos de madeira que iam acumulando ao longo do ano e acendiam uma pequena fogueira para celebrar o equinócio. Pouco a pouco, a coisa foi-se tornando menos pagã e, vá, profissionalizando. Os restos de madeira começaram a assemelhar-se a figuras humanas cada vez mais detalhadas e a data de celebração começou a ocorrer sempre pela mesma altura: o dia do santo padroeiro dos carpinteiros, São José.

História à parte, as Fallas são hoje uma das maiores festas tradicionais de Espanha que, à boa moda espanhola, se prolongam durante dias, e sempre noite dentro com muita barulheira e pirotecnia à mistura.

Fallas 2009 - Valência

Fallas 2009 – Valência

Ora o que acontece é o seguinte: durante o ano os Falleros (Comissões de Festas das Fallas, sendo que existe uma por bairro) esforçam-se por criar as fallas mais belas e grandiosas. As construções mais altas ultrapassam os 30 metros de altura, sendo que o record pertence à “Na Jordana”, com 33 metros de altura, feita em 2001.

De restos de pedaços de madeira, as fallas evoluíram para esculturas de cartão enormes e coloridas, feitas por artistas que se empenham ao longo de um ano e que constróem a sua peça sob um mote satírico, que é lançado no início do ano para que todos tenham 12 meses para se prepararem. Existem hoje falleros com carreiras de mais de 40 anos e gerações inteiras dedicadas à falla.

Fallas 2013 - Valência (Wikicommons)

Fallas 2013 – Valência (Wikicommons)

Apesar de as festas se concentrarem a meio de Março, é no último domingo de Fevereiro que a Fallera Mayor (representante da maior Comissão de Festas das Fallas) dá início aos festejos. Depois, existem sessões de fogo de artifício a partir de 1 de Março (as chamadas Mascletas, que decorrem diariamente pelas 14h00), e as festas vão crescendo em volume e dimensão.

Na semana principal das festas – que decorre de 15 a 19 de Março – as fallas são apresentadas e podem ver-se centenas de construções por toda a cidade. La Plantà acontece nos dias 15 e 16, quando os falleros montam as construções de manhã à noite, acompanhados de foguetes e música. No dia seguinte são entregues os prémios às melhores fallas pela Junta Central Fallera, que distribui os prémios das várias categorias. Encerrada a parte mais séria da festa, o fogo entra em força.

Mesmo antes de começar a Mascleta - Valência (Wikicommons)

Mesmo antes de começar a Mascleta – Valência (Wikicommons)

O presságio da Nit del Foc acontece na noite de 18 de Março, em que, durante 20 minutos, milhares de quilos de pólvora são gastos e iluminam o céu de Valência até parecer dia, num estrondoso fogo de artifício contínuo! No dia seguinte à tarde, o último das festas, acontece a Cabalgata del Fuego, que anuncia a chegada da queima através de uma parada que envolve uma quantidade considerável de petardos…

Fallas 2009 Valência (Wikicommons)

Fallas 2009 Valência (Wikicommons)

Por fim, quando chega a noite, os valencianos pegam fogo a todas as centenas de fallas espalhadas pela cidade, num verdadeiro espectáculo de catarse e purificação. As ruas tornam-se quentes e iluminadas e a festa atinge o seu auge nesta Nit de la Cremà, em que ninguém pode, consegue ou quer deitar-se antes do nascer do sol!

La Cremà - Valência (Wikicommons)

La Cremà – Valência (Wikicommons)

Pois que apenas visitei Valência nesta última noite de climax, mas acreditem: foram 24 horas de festa sem parar. Chegámos pela manhã, passámos o dia a passear entre as fallas, a comer (bem) e a beber (melhor), para no final assistirmos à queima de tudo.

Ainda não sei bem como é que a cidade não ardeu toda nessa noite. Não sei como não arde todos os anos em Março. Mas vão. Vão depressa, antes que eles queimem tudo!

Se quiserem saber mais sobre o que são as Fallas de Valência, vão ao site oficial. Se gostaram do artigo, sigam o Contramapa no Facebook, Twitter e Instagram. Leiam também sobre os Melhores Carnavais na Europa e O que fazer quando o vosso voo atrasa ou cancela.

La Cremà - Valência (Wikicommons)

La Cremà – Valência (Wikicommons)

La Cremà 2008 - Valência (Wikicommons)

La Cremà 2008 – Valência (Wikicommons)

 

Chamo-me Diana.Gosto de ler, gosto de escrever e tenho ganho o gosto de viajar. Decidi juntar as histórias acumuladas neste espaço e chamei-lhe Contramapa. Porque nas contracapas dos meus livros existe sempre um mapa, um sítio onde ir, um local a descobrir. Aqui podem conhecer as minhas histórias e viagens em livro aberto.

Novidades, dicas de viagem e promoções diretamente na tua caixa de entrada. Introduz o teu e-mail para saber tudo em primeira mão.

CONTRAMAPA

0 comentários
  1. Paula Amaro
    Paula Amaro says:

    Quando era pequena adorava essas festas com fogo (onde nasci no Brasil é muito comum que na época de Sao Joao as crianças ‘brinquem’ com bombas e afins – e sempre rola algum acidente), mas hoje em dia tenho horror!

    Responder
    • Diana
      Diana says:

      Paula, acredite que é um espectáculo lindo em que todas as ruas se iluminam e parece de dia com os fogos tão altos! (mas cá pra mim, também acho um bocadinho perigoso…)

      Responder
  2. Claudine Bernardes
    Claudine Bernardes says:

    Vivo perto de Valência e já fui às Fallas algumas vezes, mas nunca fui na Cremà. Sou apaixonada por Valência, para mim é uma das cidades mais bonitas de Espanha, sempre levo minhas visitas de passeio lá. Um dos lugares que mais gosto é a Torre del Cuart, um lugar lindo! Grande abraço.

    Responder

Deixa um comentário

Gostaste do artigo?
Tens dicas para partilhar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.