,

Adaptador de Tomada Universal – Guia de energia em viagem

Acho que todos os viajantes já cometeram aquele erro crasso. Colocar na mala o carregador da máquina fotográfica, do telemóvel, do computador, e mais o diabo a sete. Não esquecer de nadinha na mala de viagem, chegar a bom porto, desempacotar tudo, ir buscar o carregador do telemóvel e descobrir que a nossa ficha (plugue) não funciona na tomada. E agora? Ninguém se lembrou do adaptador de tomada universal e há que ir pedinchar no lobby do alojamento para nos emprestarem.

1 – Porque é que as tomadas são diferentes?

Ora, como se não bastasse este problema acontecer quando viajamos para 1 país diferente, imaginem o que acontece com viajantes que atravessam vários países de uma só assentada.

Bom, acontece que cada país tem as suas próprias regras para distribuição de eletricidade doméstica, o que faz com que existam diferentes plugues/fichas, tomadas elétricas, tensões e frequências. Não existe um padrão comum entre os países e os viajantes é que sofrem!

E porque é que isto acontece? Ora existe uma razão histórica muito simples. Quando a electricidade doméstica se começou a expandir no mundo (começando pelos Estados Unidos e pelos países mais desenvolvidos na Europa), eclodiu a 2ª Guerra Mundial, o que impossibilitou a criação de padrões entre países.

Os Estados Unidos criaram o seu próprio padrão, copiado em mais de 40 países, muitos dos quais no continente americano. A Europa continental, o Reino Unido e a Oceania também criaram os seus próprios padrões. Hoje, existem no total 14 tipos de tomada no mundo (letrados, do A ao O), sendo alguns utilizados por dezenas de países, e outros mais raros, utilizados apenas num país, como por exemplo o tipo N utilizado no Brasil.

O infográfico abaixo permite-vos perceber melhor os tipos de tomadas com alguns exemplos de países que utilizam de terminada tomada.

adaptador de tomada universal

No World Standards poderão verificar os tipos de tomada existentes em cada país e respectiva voltagem e frequência. Convém consultar o link antes de cada viagem, até porque existem muitos países em que existe mais do que um tipo de tomada, voltagem e frequência.

2 – A solução: o adaptador de tomada universal

E o resultado desta confusão? Muitas vezes, quando um viajante chega a um novo país tem de ir a correr comprar um adaptador para a tomada para poder carregar os equipamentos.

E daqui surgem dois problemas. O primeiro é que muitas vezes compra-se um adaptador de baixa qualidade que pode danificar o telemóvel ou a máquina fotográfica porque a voltagem e a corrente podem não ser os adaptados aos nossos aparelhos!

O segundo problema é o desperdício (e um custo acumulado mais elevado para o viajante). É que, ao comprar o adaptador à pressa no país de destino, acaba por se comprar apenas o adaptador para aquele país, tornando-se inútil para as próximas viagens… E este acaba por ficar esquecido no hotel, ou no fundo do baú, no sótão dos pais.

É por isso que antes de se começar a viajar com alguma frequência, se deve adquirir um adaptador de tomada universal.

O adaptador de tomada universal pode ser utilizado na grande maioria dos países e tipicamente tem 4 plugues/fichas: A (americano), C (Europeu), G (Reino Unido), I (Australiano). Estes são os quatro tipos de tomadas mais comuns no mundo e cujos plugues têm um elevado nível de compatibilidade com outras tomadas (os plugues/fichas C podem ser utilizados em muitos tipos de tomada, como referido acima no infográfico).

3 – E o que é isso da voltagem e da corrente?

A voltagem e a corrente são outros termos que temos de compreender antes de viajar. As diferentes voltagens e correntes não são um problema no caso de pequenos equipamentos como o telemóvel, a máquina fotográfica e o tablet, caso utilizemos um carregador USB. Isto porque os carregadores USB têm uma voltagem universal e poderão ser utilizados em qualquer equipamento que utilize USB.

Normalmente, também não existe problema de voltagens e correntes em computadores portáteis. Isto porque os transformadores destes equipamentos já estão preparados para adaptar a corrente e a voltagem recebida à que o equipamento precisa. O importante é utilizar sempre o carregador do nosso computador (e não o de outros) ou um adaptador de universal que pode carregar qualquer computador.

Contudo, se viajarmos com outros equipamentos que não utilizem USB – por exemplo, um secador do cabelo – temos de ter atenção à voltagem e corrente.

Para verificar antes da viagem se um determinado aparelho vai funcionar no destino, basta ir à etiqueta que está no carregador e consultar a tensão de entrada (input), que especifica o intervalo de voltagem e amperagem que o aparelho aceita.

A título de exemplo podem ver que o computador de onde estou a escrever este artigo aceita uma voltagem entre 100 e 240 volts, ou seja, dá em praticamente qualquer parte do mundo.

adaptador universal de tomada

Contudo, no caso de secadores de cabelo, ferro/chapinha ou outros pequenos electrodomésticos, é necessário ter cuidado. É por isso que quando compramos pequenos eletrónicos que vamos utilizar especificamente para viajar (como um secador de viagem), é importante verificar logo à partida a compatibilidade e falar com o assistente de loja.

4 – Adaptador de Tomada Universal: a minha escolha

O meu adaptador de tomada universal é da marca Innergie, sendo que é uma versão intermutável. Isto significa que a base é sempre a mesma e posso ir colocando os diferentes plugues/fichas de acordo com o país que visito. O adaptador vem com os 4 plugues/fichas mais populares (A, C, G, I), e, portanto, pode ser utilizado em mais de 150 países.

adaptador de tomada universal

Isto significa que, se for apenas de Lisboa para Londres, levarei apenas o plugue para o Reino Unido (o G, como demonstra a tabela acima). Contudo, se vier a embarcar numa viagem de volta ao mundo, levarei todos os plugues para estar preparada para todos os tipos de tomada.

Este é um adaptador USB, ou seja, apenas dá para carregar pequenos equipamentos, como o telemóvel, a máquina fotográfica e o tablet. Para mim, é o ideal porque com o USB garanto que nenhuma voltagem ou amperagem vai danificar os meus equipamentos. Como não costumo viajar com computador (que não utiliza USB), este adaptador de tomada universal basta-me!

Existem outras soluções no mercado como por exemplo um 3 em 1 (na mesma base ter um plugue/ficha para Europa, Estados Unidos e Reino Unido). Neste caso, os plugues são móveis mas não amovíveis, e falta o plugue para a zona da Oceânia/Austrália (ver abaixo esta solução).

adaptador de tomada universal

Caso queiram levar o computador portável na vossa viagem (e outros equipamentos sem USB), não se esqueçam que a saída do vosso adaptador de tomada universal deverá ser de plug (para o vosso tipo de ficha) e não USB.

5 – Powerbank: Bateria Portátil

Além do adaptador, existe outra solução de energia com a qual eu já não viajo sem: a bateria portátil.

OK, ninguém deve passar a vida agarrado às redes sociais (quer seja em viagem ou no dia-a-dia), mas sejamos práticos. Um smartphone facilita muito a vida durante a viagem. Quer seja para descobrir o melhor caminho no Google Maps, para escolher o restaurante no TripAdvisor, tirar fotografias ou, vá, publicar uma ou outra foto no Instagram. Com isto tudo, a bateria vai-se num instantinho.

E como passamos o dia a laurear a pevide, existem muito poucas oportunidades para carregar o telemóvel. E ninguém quer ser aquela pessoa à cata da tomada elétrica mal entra num restaurante.

É por isso que utilizo um powerbank, ou seja, uma bateria portátil. É leve e pequena para levar na mala de mão. E basta ligar ao telemóvel exausto ou à máquina fotográfica que ninguém se lembrou de carregar na noite anterior…

O powerbank que eu utilizo é também da Innergie e tem uma potência de 6800 mAh. Isto significa que dá por exemplo para carregar cerca de 47 horas de conversação no iPhone, ou 27 horas num telemóvel android.

adaptador de tomada universal

Tal como o adaptador de tomada universal (e vá, como todos os aparelhos elétricos para fornecer energia), convém comprar uma bateria com alguma qualidade. É que pior do que ficar sem bateria é danificar o telemóvel!

Além da qualidade, gosto especialmente desta bateria da Innergie porque além de ter um boa potência de armazenamento, tem duas saídas USB, que permitem carregar 2 equipamentos ao mesmo tempo.

6 – Para roadtrips: Carregador de isqueiro

Para roadtrips (como aquela Costa a Costa que fiz nos Estados Unidos) é absolutamente imprescindível levar um carregador de isqueiro. E não é preciso explicar muito porquê, não é?

Se vamos passar parte do nosso dia dentro do carro, mais vale aproveitar para carregar (ou manter a 100%) a bateria dos nossos equipamentos.

Como cada carro terá apenas uma saída de isqueiro, o ideal é ter um carregador com 2 ou mais saídas USB, de forma a permitir carregar mais do que 1 equipamento ao mesmo tempo.

Eu, possuidora de um Renault Clio velhinho com apenas saída de isqueiro, utilizo um adaptador de isqueiro com 2 saídas USB da Innergie, que me permite carregar o telemóvel e a máquina fotográfica ao mesmo tempo. Esperto, não?

adaptador de tomada universal

7 – O efeito multiplicador dos USB Hubs

Contudo, existem muitos automóveis recentes que já têm entradas USB incorporadas. Do vosso carro, decerto terão vocês conhecimento, mas se forem alugar carro, inquirem antes ou vão prevenidos. A maioria dos carros com USB tem apenas uma saída, e, dependendo do número de equipamentos que levem, poderá fazer sentido levar um USB Hub que permite transformar 1 entrada USB em várias (imagem abaixo).

Os “Hubs” são úteis não apenas em roadtrips, mas também em outras viagens, como, por exemplo, quando ficamos em hostels e o número de tomadas é reduzido. Ou quando temos apenas um adaptador de tomada universal, mas vários equipamentos. Ou quando queremos simplesmente minimizar a quantidade de tralha que levamos.

Existem USB Hubs de escritório, que têm obrigatoriamente de estar ligados a uma tomada elétrica e que são mais rápidos em termos de carregamento. E existem USB Hubs portáteis, ideais para viajar: podem ser um pouco mais lentos no carregamento, mas permitem ligar vários equipamentos ao mesmo tempo.

Em termos de USB Hubs, existem alguns com cabos mais curtos (mais compactos para viajar), e outros com cabos mais longos, que eu prefiro porque são mais flexíveis: posso estar longe da fonte de energia, mas consigo carregar e utilizar o equipamento ao mesmo tempo.

adaptador de tomada universal

Com um destes Hubs, basta ligar ao meu adaptador de tomada universal e, voilà: tudo a carregar ao mesmo tempo!

7 – Opções adicionais para mais conforto

Existem ainda algumas opções adicionais que poderão considerar na vossa próxima viagem. Não são obrigatórias (nada é, no fundo), mas podem garantir um maior conforto numa viagem.

Se viajas com poucos aparelhos elétrónicos, podes optar por levar apenas 1 adaptador/carregador e 1 cabo para todos eles, levando apenas pequenos adaptadores para USB, Micro USB, Apple. A vantagem é que viajas com menos tralha. A desvantagem é que, como apenas terás 1 cabo, apenas poderás carregar 1 aparelho de cada vez. Por exemplo, se eu levar um pequeno adaptador para o meu cabo micro USB, apenas teria de levar um cabo onde poderia carregar o meu telemóvel (Apple Lightning) e a minha máquina fotográfica (Micro USB).

adaptador de tomada universal

Se precisas de carregar vários equipamentos ao mesmo tempo, poderás levar apenas 1 adaptador/carregador com várias saídas e o número de cabos possíveis para o adaptador/carregador (normalmente 2 ou 3). Por exemplo, nas viagens que faço a dois, apenas preciso de levar o adaptador de tomada universal, o USB Hub e 4 cabos para carregar tudo ao mesmo tempo: 2 telemóveis, 1 máquina fotográfica e o tablet.

Gostaram do artigo acerca das tomadas por país, adaptador de tomada universal e outras soluções? Leiam também outras Dicas de Viagem e acompanhar o FacebookInstagram e Twitter do Contramapa.

Chamo-me Diana.Gosto de ler, gosto de escrever e tenho ganho o gosto de viajar. Decidi juntar as histórias acumuladas neste espaço e chamei-lhe Contramapa. Porque nas contracapas dos meus livros existe sempre um mapa, um sítio onde ir, um local a descobrir. Aqui podem conhecer as minhas histórias e viagens em livro aberto.

Novidades, dicas de viagem e promoções diretamente na tua caixa de entrada. Introduz o teu e-mail para saber tudo em primeira mão.

CONTRAMAPA

18 comentários
  1. Catarina Gralha
    Catarina Gralha says:

    Excelente artigo, a informação é muito boa! Apenas acrescentaria duas coisas (baseadas na minha experiência):

    Apesar de nunca me ter esquecido, e de ter dois adaptadores, já tive um pequeno contratempo – por isso é que hoje em dia tenho dois. Comprei um primeiro adaptador, que é excelente: tem duas portas USB e mais uma zona para se ligar o computador, por exemplo. Para mim, não dá para ter apenas USB porque muitas vezes viajo em trabalho e preciso de levar o computador. O problema? O carregador do telemóvel cabia perfeitamente, mas o do computador não. Sim, são ambos tipo C (o que usamos em Portugal), mas o do computador era ligeiramente mais grosso. Hás-de reparar que alguns aparelhos têm uma ligeira diferença. Nas nossas tomadas não há problema, mas alguns adaptadores estão apenas preparados para os mais finos, como os dos telemóveis de hoje em dia. Na maior parte dos computadores já não há esse problema, mas convém confirmar.

    Há ainda outra coisa a ter em atenção… Se o adaptador tiver uma saída com terra não removível (ou que não “encolha”), pode não funcionar em todos os países. Um exemplo: apesar de os EUA e Japão usarem ambos tipo A, no Japão as tomadas não têm espaço para terra. O que significa que, se o adaptador tiver essa parte e ela não “encolher”, ele não vai encaixar na tomada.

    Responder
    • contramapa
      contramapa says:

      Catarina, obrigada pela dica! Mesmo a propósito, vou para o Japão em abril e tenho de tomar cuidado com essa diferença!
      Em relação à grossura das fichas em Portugal, também não sabia. Acho que é a diferença entre aqueles que têm terra e os que não têm. Realmente o ideal é levar apenas USB, mas quem quer levar o portátil complica… Eu para o Japão ainda não me decidi. Para os States não levei e foi um alívio estar 1 mês sem portátil. Descansa a cabeça!

      Responder
  2. Susana - Viaje Comigo
    Susana - Viaje Comigo says:

    Olá! Que interessante, não sabia do porquê das tomadas serem diferentes! Tenho o adaptador sempre comigo mesmo em viagens no meu país (Portugal), porquê? Porque a maior parte dos sítios não tem tomadas suficientes para ligar todas as baterias que eu levo, eheheh! O meu adaptador tem duas saídas USB e uma “normal” o que me facilita bastante em qualquer viagem.

    Responder
  3. Michela Borges Nunes
    Michela Borges Nunes says:

    Diana, ótimo post com ótimas dicas. Na viagem que fizemos neste mês, não é que esquecemos nosso adaptador universal e quase ficamos sem carregar a câmera profissional do marido? Ainda bem que o hotel tinha um adaptador, mas nem sempre tem. Adorei o post porque mostra como é em vários países. Ah, nesta viagem compramos uma bateria portátil e foi a melhor coisa que fizemos. Usei direto! Beijos.

    Responder
  4. Mariana Dutra
    Mariana Dutra says:

    Muito esclarecedor o artigo. Um adaptador universal de tomada foi a minha melhor compra de viagem, mas depois de comprar fui descobrir que ele não funcionava com a tomada de três pinos brasileira (sim, bizarro!). No fim, tive que comprar um adaptador extra, rsrsrs.

    Responder
  5. Dani Bispo
    Dani Bispo says:

    Excelente post. Muito útil e explicativo. Já esqueci várias vezes o adaptador universal e o jeito foi meter a mão no bolso e comprar outro porque deixar de carregar os dispositivos móveis não dá rs

    Responder
  6. Fabio
    Fabio says:

    Olá Diana! Que belo post explicativo… fomos em um encontro de blogueiros de viagens brasileiros (RBBV) e recebemos um adaptador universal de tomada parecido com o segundo que você mencionou. Iremos testar na Tailândia em breve! 😉

    Responder
  7. Cynara Vianna
    Cynara Vianna says:

    Muito bom o post. Meu marido é engenheiro e trabalho com energia/ eletricidade, é ótimo porque esse ‘departamento’ de adaptadores fica sob responsabilidade dele em nossas viagens e quando tenho dúvida sobre voltagem peço ajuda e ele rapidinho me diz como usar. Temos um adaptador 3 em 1 igual a esse que você mostrou, levamos 3 baterias portáteis, um carregador de isqueiro e 1 multiplicador de USB quando levo o computador. Mas antes de comprarmos esses acessórios, chegamos a sair do hotel em busca de um adaptador para carregarmos a bateria da câmera fotográfica que não abro mão de tê-la no pescoço em nossas viagens :).

    Responder
    • contramapa
      contramapa says:

      Quem viaja com muitos aparelhos é assim! 🙂 Eu a bateria portátil comecei a usar há pouco tempo e é uma ótima solução, mesmo. Em viagem é difícil o telemóvel durar o dia todo por causa das fotos e do Google Maps!

      Responder
  8. Paula Abud
    Paula Abud says:

    Ótimo artigo!!
    Nós compramos o número 4, pois, aqui mesmo, no Brasil os eletrônicos têm o formato novo, mas em muitos lugares as tomadas ainda são do formato antigo, em vários hotéis, por exemplo, então foi utilidade pública adquirir um adaptador e que bom poder usá-lo no exterior.
    Beijos.

    Responder

Deixa um comentário

Gostaste do artigo?
Tens dicas para partilhar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.