,

Dicas de Mala de Viagem: Como fazer a mala para um mês de viagem?

Trago-vos hoje algumas dicas de mala de viagem para que aprendam como fazer a mala para um mês de viagem. Uma viagem longa obriga muitas vezes a uma longa preparação também. Um dos preparativos – e dos mais importantes – é a nossa bagagem. Fazer a mala para um mês não é fácil! Garantir que temos tudo arrumadinho na mala de viagem e que nada nos falta é necessário para que a viagem comece com o pé direito.

Mas, antes de começarem a fazer a vossa mala de viagem, pensem no tipo de viagem que vão fazer e que tipo de transportes vão apanhar… Acreditem que vai ajudar-vos a decidir que mala levar. Deixo-vos então algumas dicas de mala de viagem, ou seja, como fazer a mala para um mês!

Dicas de Mala de Viagem: Que mala escolher?

Vão estar em poucos locais com longas estadias em cada um deles? Vão viajar apenas de avião e/ou carro e planeiam fazer uma viagem curta até ao vosso alojamento, mesmo que seja de metro ou autocarro? 

Então, provavelmente a melhor solução é um trolley. Tipicamente, eu levo um trolley de cabine para viagens de uma semana (por exemplo, quando fui à Irlanda e alugámos um carro para viajar pelo país) ou um trolley médio para viagens mais longas.

Em princípio, se a vossa mala tiver até 55cm de largura, e não tiverem nenhum material considerado perigoso, poderão levá-la na cabine e não terão de despachá-la. O trolley compensa quando não temos pisos muito irregulares e vamos andar pouco com ela, poupando-nos o peso da mochila e dando-nos a possibilidade de levar coisas mais frágeis e roupa arrumadinha.

Vão ter várias estadias pequenas e vão utilizar diversos tipos de transportes públicos (autocarro, comboio)? Vão viajar durante pelo menos 2 semanas para vários locais? 

Em caso afirmativo, a vossa melhor opção é levarem uma mochila e tornarem-se backpackers. Uma mochila é a melhor opção para estas viagens mais longas onde se fica pouco tempo em cada local. É mais cómodo andar com uma mochila às costas do que arrastar uma trolley por todo o lado, conseguimos poupar espaço e, até, carregar mais coisas porque a mochila é mais compacta.

Contras? OK, a roupa vai ficar toda amarrotada. Mas numa viagem de um mês, quem é que quer saber disso?

Pronto. Pelas opções acima, sabem que para percorrer os Estados Unidos ou o Japão, escolhi a segunda opção, a mochila. É azul e linda. Tem um fecho à frente para que não precise de desarrumar tudo para encontrar uma t-shirt e tem um apoio rijo de costas que dá o um ótimo apoio! Impecável! Tenho tudo preparado e ao empacotar tudo o que é preciso, já aprendi algumas lições, que partilho aqui…

Dicas de Mala de viagem: como escolher a mala para um mês

Esta vai ser a minha melhor amiga durante um mês…

Como fazer a mala de viagem para 1 mês?

1. Escolham a mala que vão levar com cuidado

Mochilas até 70 Litros encontram-se com facilidade em qualquer loja de desporto – eu escolhi levar uma mala de 60 Litros, uma das maiores da Quechua, com 56cm de altura, que dá para transportar na cabine do avião (mochila de caminhada Easyfit 60L Mulher Quechua). Isto porque, apesar de ter uma grande capacidade, é leve e de tamanho ajustável, o que vai dar para trazer todo o tipo de souvernirs.

Se não estiverem a planear fazer campismo, uma mala de 50 Litros também funciona muito bem para uma viagem de um mês. Isto se forem poupadinhos, claro. Mas se escolherem uma das malas maiores, vão ter uma amiga para a vida, que vos vos vai levar a acampar e vai com vocês a todo o tipo de viagens mais longas.

2. Levem os produtos de higiene em recipientes mais pequenos.

Isto significa que não precisam de levar a embalagem de 500lm de shampoo, OK? Por mais limpinhos que sejam, não vão lavar assim tantas vezes o cabelo, acreditem. O ideal é levar 2 recipientes de 100ml para shampoo e 1 de 100ml de amaciador (isto porque ao levarem 2 recipientes de 100ml em vez de 1 de 200ml podem levar a mala na cabine) para poupar espaço.

Se estiverem a planear ficar num Hotel, podem deixar o shampoo e o gel de banho em casa porque, por norma, todos os hotéis oferecem estes produtos. Utilizem pequenos recipientes para todos os produtos que queiram levar: protector solar, creme de rosto e corpo.

E, claro, não levem mais do que o essencial. Todos queremos parecer fabulosos nas fotografias, claro, mas não podemos levar a casa às costas. Secador de cabelo no verão, nem pensar. Maquilhagem, apenas o essencial.

3. Sejam práticos na roupa que levam.

Não levem roupa desconfortável nem padrões que não possam conjugar facilmente. Apostem em calças de ganga, calções e t-shirts, se a meteorologia assim o permitir. Os vestidos e macacões também são uma boa opção porque só precisamos de vestir uma peça.

Para um mês, o ideal é levar umas sete mudas de roupa, o que significa que vão ter de lavar a vossa roupa pelo caminho, quer seja à mão ou na lavandaria do alojamento. E não se preocupem, que a maioria dos hostels tem serviço de lavandaria. Portanto, escolham peças que se sujem menos (fujam do branco!) e não levem a roupa à qual têm mais amor.

O calçado ocupa muito espaço, portanto levem apenas o essencial. Para mim, apenas as havaianas e os ténis são imprescindíveis. Tudo o resto é alvo de análise detalhada. Claro que os elementos do sexo feminino também vão querer levar um colar e uns brinquinhos, mas, mais uma vez, não convém abusem. E lembrem-se que o risco de perder coisas numa viagem é muito maior, portanto, mais uma vez, não levem os vossos colares preferidos…

4. Levem um kit de medicamentos.

Ir ao médico em países  estrangeiros é sempre uma complicação e, além disso, muitas vezes perde-se tempo a tratar de chatices que podíamos resolver nós mesmos. Têm alguma doença crónica? Chatices que vos acontecem com frequência?

Eu levo sempre uma caixinha com medicamentos, de preferência acompanhados com receita médica. Tipo: analgésico, anti-inflamatório, repelente, medicamentos para alterações gastro-intestinais (se vamos experimentar comidas estranhas, não se esqueçam de levar Imodium!), antibiótico, pensos, etc.

Antes da viagem, não se esqueçam de consultar o vosso médico e levem sempre o folheto informativo convosco!

5. Garantam o conforto ao longo da viagem, mas não levem a casa atrás. 

Se gostam de ler, porque não investir num e-reader, em vez de andar com quilos de livros atrás? Levem apenas o smartphone recheado de música, uns phones e alguns cartões de memória para a máquina fotográfica, e vão ver que não vão precisar de computador portátil nem de tablet.

Depois, pensem naquilo que vos vai deixar descansar nos diferentes transportes: eu, levo sempre um casaco quente, uma almofada de ar e uma venda para os olhos para dormir que nem um bebé durante o voo…

dicas de mala de viagem: como fazer a mala para um mês

A minha segunda melhor amiga durante a viagem…

dicas de mala de viagem: como fazer a mala para um mês de viagem

E aí está… a terceira companheira.

6. Façam uma análise da tecnologia que levam 

Escolham os produtos tecnológicos que levam com cuidado. Precisam mesmo de levar o smartphone, o kindle, o tablet, o computador portátil e duas máquinas fotográficas? Tipicamente, eu em viagens mais curtas levo apenas o smartphone e o a máquina fotográfica. Não quero andar com muita tralha atrás e, afinal, numa viagem não é suposto ficarmos agarrados ao computador!

Analisem também como vão carregar os equipamentos. Precisam de adaptador? Quantos cabos precisam? É preciso baterias portáteis? Como é um tema algo complexo, além destas dicas de mala de viagem, escrevi o Guia de Energia em Viagem.

Dicas de Mala de Viagem: Como arrumar a mala

Depois da lista feita, é altura de deixar tudo arrumado dentro da mala. Escolher a ordem das coisas também não é fácil, mas deixo também algumas notas do que tenho aprendido ao longo dos anos:

1 – Numa mochila é importante deixar o que vamos utilizar menos no fundo mala. Por exemplo, os medicamentos (que, se tudo correr bem, nem vamos precisar), ou aquele casaco que vamos levar só para o caso de fazer um frio glaciar.

2 – Cuidado ao colocar os itens mais pesados e volumosos. Não se esqueçam que é uma mochila, e que as vossos costas vão sofrer se deixarem coisas espetadas ou mal arrumadas (vejam a imagem abaixo).

3 – No topo da mala, deixem aquilo que vão utilizar logo que cheguem ao vosso destino. No meu caso, gosto de deixar o necessaire porque sei que vou precisar dele logo que aterre. Ou o pijama, quando sei que vou chegar ao destino de noite.

4 – Usem e abusem dos bolsos laterais. Utilizem estes locais para as coisas mais práticas e que sabem que vão utilizar durante o dia: snacks, óculos de sol, lenços de papel, carregador do telemóvel e máquina fotográfica, etc.

5 – Na hora de partir, ajustem a mochila. Para evitar problemas nas costas, convém que a mala esteja bem ajustada e apertada para que o peso seja dividido pelo corpo. Se vão carregar esta mala – mesmo que seja por um curto espaço de tempo – não se esqueçam deste último, mas importante passo.

dicas de mala de viagem: como fazer a mala para um mês

E por fim… deixem algum espaço livre na mochila! Não se esqueçam que vão querer comprar souvenirs e a vossa mala vai voltar mais cheia do que foi! Esta é uma dica importante porque as companhias aéreas têm pesos máximos para as malas despachadas e cobram fortunas para quem excede os limites.

Dicas de Mala de Viagem: Outras mochilas… 

… que me chamaram à atenção. Mais por serem bonitinhas do que pelas qualidades, mas aqui vai:

E vocês, têm mais algumas dicas de mala de viagem que queiram partilhar? Conselhos de experiência adquirida? Sabem de outra forma como fazer a mala de viagem para um mês? Sou toda ouvidos!

Se gostaram de artigo, podem seguir o Facebook do Contramapa, o Instagram e o Twitter.

Chamo-me Diana.Gosto de ler, gosto de escrever e tenho ganho o gosto de viajar. Decidi juntar as histórias acumuladas neste espaço e chamei-lhe Contramapa. Porque nas contracapas dos meus livros existe sempre um mapa, um sítio onde ir, um local a descobrir. Aqui podem conhecer as minhas histórias e viagens em livro aberto.

Novidades, dicas de viagem e promoções diretamente na tua caixa de entrada. Introduz o teu e-mail para saber tudo em primeira mão.

CONTRAMAPA

23 comentários
  1. VIVIMETALIUM
    VIVIMETALIUM says:

    Fazendo uma visitinha para retornar em breve,vir que viajaste para alguns países seu blog é muito bonito ,visual bacana, que dar para visitar por varias vezes,obrigada pela visita voltarei mais vezes se mim permitir. 😀

    Responder
  2. claudia vieira
    claudia vieira says:

    Olá =) Eu irei estar durante 17 dias pela Ásia de uma do para o outro. Teve algum problema no aeroporto devido à mochila de 60 Litros com 56cm de altura que levaste? é que 2 dos voos de ligação que tenho são low-cost e dava me imenso jeito não estar a pagar bagagem de porão.
    E após ler este seu post, tou muito encaminhada a comprar essa mochila =) obrigada**

    Responder
    • Diana
      Diana says:

      Olá Cláudia, bem-vinda!
      Não tive problema nenhum com a mala e andei também em lowcost, sempre com a mala de cabine (nunca a tive de despachar). No primeiro voo que andei, até experimentei colocá-la dentro da caixa de metal que as companhias aéreas têm nas portas de embarque para testar, e serviu na perfeição! 🙂

      Tive sempre o cuidado que a “emagrecer” um pouco e sempre que apanhava um avião, apertava os cordéis de lado, mas nada mais do que isso. Fiquei muito feliz com esta compra. E a mala tem o pormenor de ter o fecho de alto a baixo, o que não obriga a desfazer a mala toda sempre que se anda à procura de qualquer coisa. É ótimo! Vê aqui o link: http://www.decathlon.pt/mochila-symbium-60l-easyfit-id_8300844.html

      Se ainda tiveres dúvidas quanto a tamanho, confirma no site das companhias aéreas o tamanho das malas de cabine, porque pode variar (não varia muito, mas não custa confirmar).
      Vais andar em que companhia? AirAsia?

      Bjs

      Responder
  3. claudia vieira
    claudia vieira says:

    Obrigada Diana =) Vou ter que apanhar o voo para Banguecoque em Bruxelas e estava a pensar ir na Ryanair até lá.
    Já na Tailândia,estava a pensar usar a AirAsia sim =)
    bj

    Responder
  4. Leo Vidal
    Leo Vidal says:

    Sempre bom ler esses posts, porque conseguimos tirar ideias que ainda não praticamos para as próximas viagens. Um kit de medicamentos é super importante mesmo. Sempre carrego o meu, porém de uma forma meio exagerada hehe

    Responder
  5. Maíra
    Maíra says:

    Que dicas ótimas e importantes Diana! Nunca parei pra pensar nas mudas de roupa que levo para um mes, será que mantenho 7 apenas? Gostei das dicas de dispor itens na mala comforme o tipo de trilha também, nunca vi nada falando sobre isso. Parabéns!

    Responder
  6. Flávia Donohoe
    Flávia Donohoe says:

    Ótimo artigo Diana. Estou cada vez mais me adaptando a fazer uma mala bem pequena, até mala pra 1 mês ou mais estou colocando o que usaria em uma semana, assim fica compacta e leve! Como muitos já disseram é importante deixar um espaço para as compras!

    Responder
  7. Susana - Viaje Comigo
    Susana - Viaje Comigo says:

    Boas dicas! Sou daquelas que passava à frente a parte de fazer mala e desfazer ainda mais! Ehehehe! Gosto de planear tudo menos o que devo levar na mala 😀
    Por causa dessas decisões de mala, trólei ou mochila, acabei por encontrar uma que preenche todos esses requitos e gosto bastante
    Boas viagens!

    Responder
  8. Tassia
    Tassia says:

    Muito legal o seu post! Acho que o principal quando se vai ficar um mês fora é levar acessórios curingas como lenços e colares. Assim você pode usar a mesma roupa várias vezes, mudando o acessório vai parecer que é um look diferente! Isso significa menos peso pra carregar e mais diversão! kkkkk

    Responder
  9. Marta Chan
    Marta Chan says:

    Estas são excelentes dicas Diana! Andei muitos meses a mochilar então agora sempre que posso levo o trolley mas é um pouco como falaste aqui, depende da duração da viagem e das quantidades de vezes que trocas de localidade e que andas nos transportes. Gostava agora de investir em dois trolleys mas de excelente qualidade para me durarem para sempre, ou pelo menos durante mais tempo. É impressionante como os meus trolleys vêm sempre rasgados, partidos, sem uma roda, das minhas viagens 😛

    Quanto à quantidade de coisas que levamos, já percebi que não temos de preocupar muito pois mesmo em “países de terceiro mundo” encontras praticamente tudo o que necessitas.

    Responder

Deixa um comentário

Gostaste do artigo?
Tens dicas para partilhar?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.