O que fazer em Sintra – 16 Locais a não perder!

Mesmo aqui ao lado de Lisboa, por vezes esquecemo-nos de explorar o que é nosso. Depois da minha última visita, decidi deixar-vos aqui uma lista de o que fazer em Sintra, com os 16 locais que mais me despertaram o interesse. De palácios a miradouros e percursos pedestres, para explorar a vila é preciso mais do que um par de dias, isso é certo!

O que fazer em Sintra

1 – Palácio da Pena

Bom, comecemos pelos óbvios. Expoente máximo do romantismo em Portugal, o antigo convento da Pena foi totalmente remodelado no século XIX pelo rei D. Fernando II, tornando-se na sua residência de verão. As cores vivas, a inspiração árabe e os arcos ogivais dão um aspecto único ao Palácio da Pena, que se tornou o ícone de Sintra.

Além de mergulhar nos espaços interiores do palácio, que nos dão um vislumbre da vida quotidiana de D. Fernando II, D. Carlos I e D. Amélia, passeiem pelos jardins do Palácio, muito menos visitados. Não se esqueçam de subir à Cruz Alta, o ponto mais alto da serra de Sintra a 539 metros de altitude.

Palácio da Pena está aberta de Outubro a Março das 10h00 às 18h00 e de Abril a Setembro das 10h00 às 20h00. A entrada normal no Palácio e no Parque têm um custo de 11,50 euros. A entrada apenas para o parque custa 7,50 euros.

visitar sintra

2 – Quinta da Regaleira

A Quinta da Regaleira é outro ponto obrigatório numa lista de o que fazer em Sintra. Fruto dos gostos requintados de um comerciante que fez fortuna no Brasil, é um espaço exuberante dentro e fora de portas. Os jardins estão repletos de construções associadas à maçonaria, à mitologia grega e aos templários e, por isso, vale a pena fazer uma visita acompanhada para que fiquem a conhecer todos os pormenores.

Destaca-se o Poço Iniciático, o Portal dos Guardiães, a Fonte da Regaleira, o Lago das Cascatas e a Torre da Regaleira. Dentro de portas, não deixem de ir ao terraço panorâmico.

Quinta da Regaleira está aberta de Outubro a Março das 9h30 às 18h00 e de Abril a Setembro das 9h30 às 20h00. A entrada normal custa 6 euros. A visita guiada tem um custo de 12 euros.

visitar sintra

3 – Castelo dos Mouros

As ruínas do Castelo dos Mouros oferecem uma panorâmica desafogada sobre a Serra de Sintra, sendo um monumento que destoa um pouco dos palácios exuberantes da região. Construído no século IX foi abandonado aquando da Reconquista Cristã, tendo sido restaurado por D. Fernando II já no século XIX, quando foi integrado nos Jardins do Palácio da Pena.

O Castelo dos Mouros está aberto de Outubro a Março das 10h00 às 18h00 e de Abril a Setembro das 9h30 às 20h00. A entrada normal custa 7 euros. 

o que fazer em sintra

4 – Palácio Nacional de Sintra

Austero e imponente, o Palácio Nacional de Sintra ergue-se no centro da vila em linhas e cores sóbrias. Com uma história que remonta aos mouros, o Palácio tornou-se propriedade do reino com a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques, tendo sido intervencionado por D. Dinis, D. João I e D. Manuel I.

Não deixem de reparar nos azulejos mudejares nos pavimentos e nas paredes, já que aqui se encontra a maior coleção de azulejos hispano-mouriscos da Europa. As pinturas nos tetos são também notáveis, principalmente na Sala dos Cisnes, na Sala das Pegas e na Sala dos Brasões, onde constam os apelidos de 72 famílias nobres.

Palácio Nacional de Sintra está aberto de Outubro a Março das 9h30 às 17h30 e de Abril a Setembro das 9h30 às 19h00. A entrada normal custa 9 euros.

visitar sintra

5 – Palácio de Monserrate

Combinando influências orientais e góticas, o Palácio de Monserrate é uma prova do ecletismo do século XIX. Foi por esta altura que o palácio construído por Gerard de Visme foi recuperado e transformado por Francis Cook, tornando Monserrate naquilo que é hoje. Os jardins foram também alvo de uma cuidada intervenção, tendo sido trazidas espécies de todo o mundo e construídos caminhos sinuosos, recantos, lagos e cascatas. Percorrer este palácio e os seus jardins é entrar num mundo místico!

Palácio de Monserrate está aberto de Outubro a Março das 10h00 às 18h00 e de Abril a Setembro das 10h00 às 20h00. A entrada normal no Palácio e no Parque custa 7,50 euros.

visitar vila de sintra

6 – Convento dos Capuchos

Simples, humilde e de dimensões reduzidas, o Convento dos Capuchos transmite a filosofia de despojo da ordem franciscana. É também conhecido por “Convento da Cortiça”, devido ao uso extensivo deste material no edifício, tanto na proteção, como na decoração.

O Convento dos Capuchos está aberto de Novembro a Março das 10h00 às 18h00 e de Abril a Outubro das 09h30 às 20h00. A entrada normal no Palácio e no Parque custa 7 euros.

o que fazer em sintra

7 – MU.SA

O Museu das Artes de Sintra é um espaço recente na vila que propõe uma viagem pela arte contemporânea, dedicado a pintores e escultores portugueses e residentes em Portugal. O espaço organiza também várias exposições temporárias e conferências. Vejam aqui.

O MU.SA fica localizado no espaço do casino de Sintra. Está aberto de Outubro a Março das 10h00 às 18h00 (sábado e domingo a partir das 12h00) e de Abril a Outubro das 10h00 às 20h00 (sábado e domingo a partir das 14h00). A entrada normal custa 1 euro. Encerra à segunda-feira e aos feriados.

o que fazer em sintra

8 – Centro Cultural Olga Cadaval

Ao explorar o que fazer em Sintra, é sempre útil consultar a programação do coração cultural da vila, o Centro Cultural Olga Cadaval. Apresentando uma agenda diversificada com concertos, peças de teatro, workshops e outros espectáculos, há muitas opções para ocupar as noites calmas da vila. Consultem aqui a agenda.

O espaço fica localizado no antigo cine-teatro Carlos Manuel, num edifício construído em 1945 e quase destruído por um incêndio em 1985. Reconhecendo o seu valor, a Câmara Municipal de Sintra adquiriu o imóvel em 1987, reabilitando-o e abrindo-o ao público em 2001.

9 – Museu da História Natural de Sintra

Moderno e didático, o Museu da História Natural de Sintra é ótimo para quem vá passear com crianças. O espaço guarda o espólio do naturalista Luna de Carvalho e é focado em espécies de insectos e moluscos. O museu encontra-se em pleno Centro Histórico de Sintra, na Rua do Paço, num edifício que data de 1893.

O Museu da História Natural de Sintra está aberto de terça a sexta das 10h00 às 18h00 e sábados e domingos das 12h00 às 18h00. A entrada normal custa 1 euro. Encerra à segunda-feira e aos feriados.

o que fazer em sintra

10 – Newsmuseum

Inaugurado em 2016, o Newsmuseum é ideal para quem seja apaixonado por media. O museu pega em episódios marcantes da histórica contemporânea sob a perspetiva da narrativa nos meios de comunicação. Presta também homenagem a grandes jornalistas, contando episódios que marcaram o meio.

O Newsmuseum está aberto de abril a setembro das 9h30 às 19h00 e de outubro da março das 9h30 às 18h00. A entrada normal custa 8 euros. Fica situado na Rua Visconde de Monserrate, 26, no centro da vila de Sintra.

o que fazer em sintra

11 – Parque da Liberdade

Inaugurado em 1937, este é o parque público histórico da vila de Sintra. Amplo e com várias fontes, lagos e espécies arbóreas, é o local ideal para um um picnic. Existem também vários equipamentos desportivos. Para os amantes da cultura nipónica, há no espaço o Teatro Virtual:Sistema que permite viajar aos primórdios do intercâmbio entre Portugal e o Japão. Uma cidade portuária do séc. XVI é reproduzida numa maqueta, no interior da qual são representadas imagens de personagens japonesas e portuguesas que recriam acontecimentos históricos.

O Parque da Liberdade está aberto de abril a setembro das 10h00 às 20h00 e de outubro da março das 10h00 às 18h00. A entrada é gratuita. Fica situado na Volta do Duche, junto ao Palácio Valenças.

o que fazer em sintra

12 – Fonte Mourisca

Com um desenho neo-árabe, a Fonte Mourisca foi edificada em 1922 com o objetivo de dignificar a água mais apreciada de Sintra. Os desenhos geométricos, os azulejos de inspiração mudéjar, os bancos de pedra e os arcos levam-nos numa breve viagem ao oriente. Localizada na Volta do Duche, junto ao Parque da Liberdade, a Fonte Mourisca é de passagem obrigatória.

o que fazer em sintra

13 – Feira de São Pedro de Sintra

Para uma imersão nos produtos gastronómicos locais, há que experimentar a Feira de São Pedro de Sintra, que decorre ao segundo e quarto domingo de cada mês (das 8h00 às 19h00 no verão e das 9h00 às 18h00 no inverno). Além de especialidades gastronómicas e leguminosas frescas,  há produtos de artesanato, roupa e todo o tipo de velharias. A feira decorre no Largo D. Fernando II, em São Pedro, em Sintra.

14 – Chalet da Condessa d’Edla

Construído na segunda metade do século XIX pelo rei D. Fernando II e a sua futura mulher, a condessa d’Edla, o chalet fica localizado junto ao Parque da Pena e é de inspiração alpina. São de realçar as pinturas murais, os estuques, os azulejos e o uso exaustivo da cortiça. Os jardins envolventes merecem também um passeio, com uma pela zona de camélias, rododendros e azáleas.

O Chalet da Condessa d’Edla está aberto de abril a outubro das 9h30 às 19h00 e de outubro da março das 9h30 às 18h00. A entrada normal custa 9,5 euros.

o que fazer em sintra

15 – Miradouro da Vigia

Localizado em plena serra de Sintra, deste miradouro conseguimos ver o Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros e o Castelo de São Gregório. Fica localizado em São Pedro de Sintra, a 2km do centro da vila.

16 – Percursos Pedestres

Com uma grande zona verde envolvente, os percursos pedestres não podiam faltar numa lista de o que fazer em Sintra. Existem vários percursos assinalados, alguns dos quais com o ponto de partida no centro da vila de Sintra. É escolher um deles e dar à sola. Consultem aqui os 11 caminhos de PR (Pequena Rota) e a Grande Rota Caminho do Atlântico.

Leiam também o artigo sobre o meu fim-de-semana a visitar Sintra e alguns dos melhores restaurantes de Sintra. Fiquei alojada ho hotel de charme (e muito romântico!) guesthouse Águamel, no centro da vila. Se gostaram do artigo sobre o que fazer em Sintra, sigam também o Contramapa no facebook e no instagram.

 

 

Chamo-me Diana.Gosto de ler, gosto de escrever e tenho ganho o gosto de viajar. Decidi juntar as histórias acumuladas neste espaço e chamei-lhe Contramapa. Porque nas contracapas dos meus livros existe sempre um mapa, um sítio onde ir, um local a descobrir. Aqui podem conhecer as minhas histórias e viagens em livro aberto.

Novidades, dicas de viagem e promoções diretamente na tua caixa de entrada. Introduz o teu e-mail para saber tudo em primeira mão.

CONTRAMAPA

0 comentários

Deixa um comentário

Gostaste do artigo?
Tens dicas para partilhar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.