Reservar alojamento na internet: dicas completas!

Uma das partes mais importantes na preparação das viagens é reservar alojamento na internet. Hoje em dia existem muitas opções e muitas formas de pesquisa na internet. Dependendo do orçamento, do tipo de alojamento e das vossas preferências, a vossa escolha vai ser diferente.

Antes de reservar alojamento na internet

Antes de entrar no acto de reservar alojamento na internet, há que decidir o tipo de alojamento onde vamos ficar. Nos dias que correm têm surgido muitas opções além da hotelaria tradicional, e também novos conceitos, que às vezes nos baralham mais do que ajudam. Ainda para mais, muitos destes novos conceitos têm o nome em inglês e não existe uma tradução simples.

  • Hotéis (aqui existe mais de uma dezena de designações)
  • Hostels / Albergues
  • Guesthouses ou Bed & Breakfast
  • Apartamentos
  • Lodges
  • Casa de Campo / Quinta / Cottage / Chateau / Chatet
  • Homestay
  • Camping / Parques de Campismo
  • Alojamentos Tradicionais

Leiam o artigo completo sobre os tipos de alojamento e suas caraterísticas.

Depois da escolha do tipo de alojamento, há que decidir a tipologia do quarto. Os quartos duplos têm uma cama de casal e os quartos twin têm duas camas de solteiro. As designações KingDeluxePremium, Superior ou Executivo indicam que a cama e/ ou o quarto são maiores que o normal. A designação suite indica que o quarto é amplo e tem, pelo menos, uma zona de sala-de-estar, além do espaço do quarto. Existem também hotéis com oferta de quartos triplos ou mesmo quádruplos. As camaratas ou dormitórios indicam que apenas estamos a alugar uma cama num quarto onde se encontram outros viajantes que não conhecemos.

Ao pesquisarem o vosso alojamento, tenham atenção, não só à tipologia de quarto que escolhem, mas também ao regime da estadia. SA (só alojamento) e APA (com pequeno-almoço incluído) são os mais comuns, mas existem também regimes MP (meia pensão, com pequeno-almoço e jantar incluídos), PC (pensão completa com pequeno almoço, almoço e jantar) e TI (tudo incluído, o chamado regime da pulseirinha). Eu, por norma, escolho só alojamento ou aproveito alguma promoção de um alojamento com pequeno almoço incluído.

reservar alojamento na internet

Onde reservar alojamento na internet?

Eu prefiro sempre reservar alojamento na internet antes do início das minhas viagens. Isto porque normalmente com as reservas feitas com antecedência, os preços são mais baixos, principalmente para destinos mais concorridos ou com baixa oferta (como é o caso do Japão). Em segundo lugar, ao reservar antecipadamente, poupo tempo durante a viagem e tenho menos chatices.

É verdade, quando partimos de viagem com tudo reservado, perdemos flexibilidade. Torna-se mais difícil partir mais cedo ou ficar mais um dia em determinado lugar, mas não é impossível. E, como costumo planear tudo ao detalhe antes de ir de viagem, não costumo fazer grandes alterações.

Abaixo indico-vos onde podem reservar alojamento na internet com segurança. São as páginas que utilizo para as minhas reservas, dependendo das minhas preferências.

Para reservar hotel, guesthouses e de tudo um pouco: Booking

O Booking é a página que hoje em dia utilizo por norma para as minhas reservas de alojamento na internet. É talvez a solução de mercado com maior abrangência de alojamentos, quer seja em termos de território, quer seja em termos de tipologia de alojamento. O Booking tem quase tudo.

É o maior agregador de Hotéis (dos mais caros ao mais em conta) que conheço e aquele que oferece os preços mais competitivos. Para além disso, tem uma grande oferta de guesthouses, apartamentos, casas de campo, hostels e, até, parques de campismo.

Podem ordenar a vossa pesquisa por preço, relevância, qualidade, tipo de quarto, entre outros critérios. Quando escolhem um quarto, acedem à página do hotel no Booking, que vos informa acerca das condições do mesmo e onde podem ver as comentários de outros hóspedes.

A melhor parte do Booking é que na grande maioria das vezes não é necessário pagar na altura e podemos cancelar a reserva sem quaisquer custos. A página apenas nos pede o número de um Cartão de Crédito para confirmação da reserva, mas nenhum valor é cobrado. Normalmente, o valor da estadia é pago no alojamento, no momento do check-in ou check-out.

Para reservar um Hostel ou Albergues: Hostelworld

Quando comecei a viajar, utilizava apenas a Hostelworld. Este é o maior agregador de hostels, apresentando a informação de forma muito credível e intuitiva. Basta pesquisar pela localização que surgem os hostels ordenados por preço, com as condições que cada um oferece, mapas, preços por cama e as críticas de outros hóspedes.

Eu já fiquei em muitas espeluncas por esse mundo fora, mas foi com a perfeita noção de que não queria pagar nem mais um euro para dormir!

Hoje em dia já não utilizo esta página com tanta frequência. Em primeiro lugar, já não prefiro sempre hostels. Em segundo lugar, grande parte dos hostels já estão no Booking. E terceiro e mais importante, na Hostelworld é obrigatório pagar 15% do valor no acto da reserva. Se mudarmos de ideias, ardemos com esse dinheiro… Os restantes 85% são pagos na altura do check-in no hostel.

reservar alojamento na internet

Para alugar um apartamento ou um quarto: Airbnb 

O Airbnb é uma das soluções de homestay mais populares. Aqui, ficamos em casa de um local, que normalmente aluga um quarto extra. Muitas vezes também existe a opção de ficarmos com a casa ou apartamento só para nós.

Esta pode ser uma solução bastante mais em conta, principalmente em países menos desenvolvidos onde os anfitriões alugam quartos por um preço bastante amigável. A primeira vez utilizei o Airbnb foi precisamente em Bangkok, em 2013. Fiquei em casa de um casal tailandês amoroso, que tinha um quarto extra.

O Airbnb funciona bem porque tem um sistema de referências bastante forte. Em primeiro lugar, para nos registarmos na página, temos de inserir dados pessoais que são verificados, tais como: página de Facebook, número de telefone, passaporte ou cartão de cidadão. Depois, após as estadias, os hóspedes e anfitriões são convidados fazer uma avaliação da experiência, que fica pública para qualquer pessoa que consulte a página daquele alojamento. Assim, o Airbnb minimiza os problemas de segurança que possam existir.

O Airbnb é muito fácil de navegar e na página de cada alojamento é possível ler a descrição do espaço, ver as comodidades, consultar as regras da casa e a política de cancelamento definida, que dependem do anfitrião. Na plataforma há também um sistema que permite trocar mensagens privadas com os anfitriões para acertar detalhes ou tirar dúvidas. O pagamento do alojamento é feito através do Airbnb. É cobrado uma taxa entre 5% e 15% aos hóspedes.

Caso nunca tenham utilizado o Airbnb, utilizem este código ao fazerem a vossa primeira reserva. Vão receber um crédito de 35. Quem é amigo, quem é?

Para alugar uma casa ou um apartamento: Homeaway 

A Homeaway é outra solução de homestay muito popular. É muito semelhante ao Airbnb, mas direcionado apenas para o aluguer apartamentos inteiros ou casas. Se quiserem encontrar um apartamento remodelado e confortável num centro da cidade ou uma casa de campo com piscina, esta é a solução.

Tal como o Airbnb, no Homeaway existe um sistema de referências que garante a segurança. A página é muito fácil de navegar e cada alojamento tem a descrição do espaço, número de quartos e camas e as regras da casa. Tanto a política de cancelamento, como o esquema de pagamento são definidos pelo anfitrião, portanto é preciso ler tudo com atenção. Na plataforma há também um sistema que permite trocar mensagens privadas com os anfitriões para acertar detalhes ou tirar dúvidas.

O pagamento do alojamento é feito através do HomeAway. É cobrado uma taxa entre 4% e 9% aos hóspedes.

Para ficar no sofá de alguém local: Couchsurfing

Esta é outra forma de homestay e não envolve qualquer tipo de pagamento ao anfitrião. O Couchsurfing é basicamente uma comunidade online – uma espécie de rede social – em que os seus utilizadores disponibilizam gratuitamente um um sofá ou uma cama extra. Em troca, apenas esperam que o hóspede faça o mesmo no local onde vive, quando terminar as suas férias.

Utopia? Uma coisa estranha? Mas como é que isso funciona? Bom, já escrevi dois artigos sobre isso por aqui, portanto consultem: O que é o Couchsurfing: Vantagens e Desvantagens e 10 Dicas para fazer Couchsurfing.

Os vários sites para Camping / Campismo

Não existe um site de camping agregador como acontece para os hotéis, hostels e homestay, já que os parques de campismo estão organizados por país ou região. O Booking já tem uma grande seleção, mas nada muito exaustivo.

Para este tipo de alojamento, o melhor mesmo é procurar por país ou região. Por exemplo, nos Estados Unidos há a Reserve America que tem uma grande oferta. Em França há o Camping France. Para Portugal há o Camping Portugal. A nível europeu, há o Euro Campings. Há também o Pitchup, com uma grande oferta em Espanha e no Reino Unido. Contudo, das minhas pesquisas, nenhuma destas páginas tem a oferta completa de parques de campismo. É preciso ir mesmo ao Google e procurar por região.

Reservar alojamento na internet: mas qual?

Depois de tantas opções, provavelmente estão a questiona-se sobre que página utilizar. Ora muito bem, a escolha da página depende muito do tipo alojamento que escolheram.

Tipicamente, a minha escolha recai sobre o Booking, já que posso cancelar a reserva gratuitamente praticamente até ao início da viagem. Depois de assegurar algum tipo de alojamento para a viagem, considero outras opções. Se estou com um orçamento apertado e me apetece conhecer locais durante a viagem, tento fazer Couchsurfing. Se a minha estadia é longa e quero fazer refeições em casa, procuro também no Airbnb. Em Portugal, também já utilizei o HomeAway para alugar um casa de campo para um grupo de amigos.

E por aí? Utilizam alguma outra página para reservar alojamento na internet?

Cliquem aqui para reservarem o vosso alojamento de forma segura. Leiam também o artigo sobre os Poshtels e as Tipologias de Alojamento. Gostaram deste artigo sobre os tipos de alojamento? Sigam também a página do Contramapa aqui.

 

Chamo-me Diana.Gosto de ler, gosto de escrever e tenho ganho o gosto de viajar. Decidi juntar as histórias acumuladas neste espaço e chamei-lhe Contramapa. Porque nas contracapas dos meus livros existe sempre um mapa, um sítio onde ir, um local a descobrir. Aqui podem conhecer as minhas histórias e viagens em livro aberto.

Novidades, dicas de viagem e promoções diretamente na tua caixa de entrada. Introduz o teu e-mail para saber tudo em primeira mão.

CONTRAMAPA

1 comentar
  1. Catarina Gralha
    Catarina Gralha says:

    Tivemos um percurso parecido. Quando comecei a viajar mais também utilizava muito o HostelWorld. Depois passei para o Booking, apesar de normalmente ficar em hostels. No entanto, nunca utilizei o Airbnb. Não sei muito bem porquê, até cheguei a fazer algumas pesquisas por lá… Talvez um dia.

    Responder

Deixa um comentário

Gostaste do artigo?
Tens dicas para partilhar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.